O Procurador-Geral da República (PGR) reconhece que o poder judicial da Guiné-Bissau nem sempre consegue assumir as suas responsabilidades e responder as necessidades do povo guineense.

Hoje, no acto de posse dos novos membros eleitos para o Conselho Superior da Magistratura, Fernando Gomes reconhece que a justiça na Guiné-Bissau é morosa e existem ainda muitos casos engavetados, mas que precisam ser resolvidos.

No entanto, o PGR disse que perante esta situação, os magistrados estão disponíveis a dignificar a justiça guineense.

Instado a falar sobre a necessidade na aceleração e seriedade da justiça almejada pelo povo, o recém-empossado representante do PGR no Conselho Superior da Magistratura, Hermenegildo Pereira, disse que tudo vai depender também da política elaborada ao nível de execução da justiça.

O Ministério Publico conferiu posse aos novos membros eleitos para o Conselho Superior da Magistratura, o representante da PGR e Delegado dos Procuradores da república no Conselho Superior da Magistratura do Ministério Publico e que terão mandato de 3 anos.

Estes responsáveis foram eleitos em Maio passado.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Bíbia Mariza Pereira

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più