A Direcção-Geral das Florestas e Faunas pretende replantar este ano de 2019, a nível nacional, 32 hectares das terras degradáveis com vista a atingir as metas do Objectivo do Desenvolvimento Durável na luta contra a desertificação

Anuncia, esta segunda-feira (17), o director-geral das florestas e faunas, Augusto Cabi, na abertura do encontro de validação do plano nacional da seca na Guiné-Bissau, realizado no salão da conferência do Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidos- IBAP.

O encontro é no âmbito da celebração do dia mundial de combate a desertificação e que coincide com os 25 anos desde a entrada em vigor da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação.

“Isso corresponde a 4 hectares por região das terras degradadas com vista a assegurar que seja alcançado, até 2030, o ponto 15.3 do objectivo do desenvolvimento durável”, sustenta.

Segundo dados até 2045, cerca de 135 milhões de pessoas poderão ser deslocadas como resultado da desertificação. O fenómeno causa mais mortes e desloca mais pessoas do que qualquer outro desastre natural.

Entretanto, Augusto Cabi revela que já foram produzidas 200 mil plantas de diferentes espécies, para os campos considerados degradados no país.

“Na sequência foram identificados, delimitados e cartografados os campos ou terras degradas para a restauração. O processo da definição deste plano, faz parte dos mecanismos de coordenação já existentes na Guiné-Bissau ligada à carta política do desenvolvimento agrário”, explica.

De a cordo com os dados da ONU, a Planeta perde 24 bilhões de toneladas de solo fértil todos os anos.

Em mensagem sobre a data, o secretário-geral disse que é preciso “mudar essas tendências urgentemente” porque a desertificação, a degradação da terra e a seca são grandes ameaças que afectam milhões de pessoas em todo o mundo, especialmente mulheres e crianças.”

Há 25 anos, 197 Partes adoptaram a Convenção das Nações Unidas para Combater a Desertificação. Guterres disse que a convenção é “histórica”, mas “ainda há muito a fazer”.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Braima Sigá

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più