O Presidente da República cessante e igualmente candidato que estava na corrida à sua própria sucessão, José Mário Vaz, promete aceitar quaisquer resultados que sejam publicados pela Comissão Nacional das Eleições (CNE). Na corrida Mário Vaz ficou na quarta posição

Numa declaração sobre os resultados provisórios das presidenciais, esta noite, Mário Vaz disse que toma decisão apesar das eventualidades do processo eleitoral, apesar de elevado número de cidadãos impedidos de votar, por não constarem nos cadernos eleitorais que foram publicitados 10 dias após o prazo legal estabelecido, e ainda apesar de terem aparecido urnas com votos previamente preenchidos.

“Uma chamada de atenção do Presidente da República à Comunidade Internacional, apesar das irregularidades, aceito o resultado a fim de contribuir para a pacificação da sociedade”.

O PR cessante disse que fará com orgulho a transferência da faixa presidencial ao seu sucessor.

“Sairei de cabeça erguida, com a missão cumprida e caminharei pelas ruas desta nossa terra com a consciência tranquila, em paz, porque não matei, não roubei, não menti, não torturei, não violei direitos e cumpri o meu dever enquanto Presidente da República, lutando pelos ideais de Liberdade, Soberania, Igualdade, Justiça e humanismo, nos quais acredito”.

Na mesma comunicação, Mário Vaz felicita a todos os candidatos que se apresentaram nesta disputa eleitoral, e também encoraja e deseja boa sorte aos dois candidatos mais votados para a segunda volta das eleições presidenciais.

“O poder é do povo, e este entendeu que chegou a hora de colocar nesta cadeira um outro cidadão que conduzirá os destinos do país nos próximos cinco anos. Eu vou continuar a servir o meu país e ao meu povo no sector privado de onde tinha saído.”

Às Forças de Defesa e Segurança, Mário Vaz agrade pelo comportamento republicano e pela forma digna como trabalharam sob o comando do Comandante Supremo na defesa da Pátria e da Soberania.

“A acalmia, o sossego, a liberdade, a paz social e a tranquilidade interna conquistados nos últimos cinco anos são um legado comum das Forças de Defesa e Segurança e do Chefe de Estado. Peço-lhes que este passe a ser, doravante, o timbre do comportamento e da postura das nossas Forças Armadas que tem por missão Constitucional assegurar a tranquilidade dos Guineenses.”

O PR disse estar com consciência tranquila e com o profundo sentimento do dever cumprido no exclusivo interesse da Pátria e dos meus concidadãos, sem atender a interesses que lesam a soberania e as Leis da República.

No entanto, antes de José Mário Vaz, a maioria dos candidatos já aceitou os resultados. A Segunda volta vai ser disputada ente os dois antigos primeiros-ministros, Domingos Simões Pereira apoiado pelo PAIGC e Umaro Sissoco Embaló, estreante na corrida, apoiado pelo MADEM G15.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più