IGREJA CATÓLICA DA GUINÉ-BISSAU LAMENTA MORTE DO BISPO DA DIOCESE DE CABO-VERDE

A Igreja Católica da Guiné-Bissau lamenta a morte do antigo bispo emérito da Diocese de Santiago D. Paulino Livramento Évora que considera uma pessoa dedicada pelo bem de Cabo-verde desde o momento pós colonial.

Dom Pedro Zilli representa a Igreja da Guiné-Bissau na cerimónia fúnebre do bispo emérito da Diocese de Santiago D. Paulino Livramento Évora, falecido no último Domingo, às portas de completar 88 anos e 44 da tomada de posse da Diocese de Santiago de Cabo Verde em 1975.

Em entrevista á Rádio Sol Mansi (RSM), no aeroporto internacional “Osvaldo Vieira”, momentos antes de partir para Cabo-Verde, Dom Pedro Zilli, diz que Dom Paulino Livramento Évora sempre teve coragem de mostrar o povo cabo-verdiano o melhor caminho da fé e da política.

Dom Paulino Livramento Évora visitou a Guiné-Bissau em 1999 e participou na celebração da missa da morte do primeiro bispo da Guiné-Bissau, Dom Septímio Arturo Ferazzetta. Por isso, Dom Pedro diz que o falecido bispo sempre teve relação de irmandade com a Guiné-Bissau.

Dom Paulino Livramento Évora faleceu depois de um longo internamento no Hospital Agostinho Neto, na cidade da Praia – Cabo-Verde.

Foi o primeiro Bispo cabo-verdiano, ordenado sacerdote em Carcavelos, Portugal a 16 de Dezembro de 1962 e, no entanto, eleito Bispo de Cabo Verde, em 21 Abril de 1975.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Escreva à RSM

email Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias

© 2019 Radio Sol Mansi
Cookie Policy | Privacy Policy

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più