CHEFE DE ESTADO PROMETE MARCAR PARA NOVEMBRO A DATA DAS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS ANTECIPADAS

O Chefe de Estado, Umaro Sissoco Embaló, anuncia para o próximo dia 24 de novembro a realização antecipada das eleições legislativas no país.

O anúncio da data foi feito, hoje, num momento em que várias formações políticas do país estão a exigir a marcação apenas da data para as eleições presidências previstas para o mês de novembro, tendo em conta o fim do mandato do Presidente Sissoco, no entender das diferentes formações políticas, a decisão da dissolução do parlamento é nula e ilegal.

No entanto, o Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló convida todas as formações políticas que não estejam de acordo com a data, para recorrerem ao Supremo Tribunal da Justiça.

“Ao voltar vou fazer auscultação aos partidos políticos, vou marcar as eleições legislativa para próximo dia 24 de Novembro deste ano, que não está de acordo pode recorrer a maior instância judicial que o Supremo Tribunal da Justiça, como sabem eu sou Presidente que nunca coloca um juiz na prisão, há presidente que nomearam o presidente de Supremo, começando no Presidente João Bernardo Vieira, Kumba Yalá, mas eu não vou fazer isso” disse o presidente da República Umaro Sissoco Embaló.      

O Chefe de Estado falava hoje, no Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira, no momento em que deixava o país com destino à República Popular da China, para uma visita oficial, e durante a qual deverá assinar mais acordos de cooperação entre os dois países.

Entretanto, sobre a polémica em torno da realização dos dois congressos do Partido da Renovação Social, Umaro Sissoco Embaló, felicitou, Félix Na Ndunguê cuja anotação foi reconhecida pelo Supremo Tribunal da Justiça.

“Quero felicitar o novo Presidente recém-eleito do PRS que o Félix Na Ndunguê, não fui eu quem elegeu o Félix, e os dois candidatos são os meus irmãos mais novos, mas o Tribunal já pronunciou temos que respeitar, não tenho interesse de desestabilizar PRS” afirmou o Presidente da República Umaro Sissoco Embaló.    

Entretanto, Umaro Sissoco Embaló apelou ainda aos políticos, para moderarem as suas palavras direcionadas aos magistrados da nação.

De recordar que neste final de semana a Assembleia do Povo Unido, Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) voltou a ameaçar que não participará nas próximas eleições se prevalecer a atual liderança do Supremo Tribunal da Justiça.

 

Por: Turé da Silva

  • Created on .

Escreva à RSM

email

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias

© Radio Sol Mansi
Cookie Policy | Privacy Policy

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più