GUARDAS PRISIONAIS QUEIXAM-SE DE MÁ CONDIÇÃO HIGIÉNICA

 O presidente do sindicato de base dos corpos da guarda prisional da Guiné-Bissau denunciou esta quarta-feira (31/7) a má condição de higiene no centro prisional de Bandim.

Em declaração à imprensa, Iazalde José da Silva, disse que o centro prisional de Bandim não despõe de condições necessária para detenção de uma pessoa.

“Fossa esta cheia e ninguém consegue suportar o mau cheiro, esta é a nossa realidade aqui. Ontem a noite, a fossa arrombou-se no corredor onde estava os presos a tomar o ar, porque a sela não despõe das ventilações e nem tão pouco as mínimas condições para deter um ser humano”, protesta.

Para Iazalde José da Silva, as condições dos estabelecimentos prisionais da Guiné-Bissau está a violar os direitos dos presos, tendo em consideração os requisitos necessário para um sistema penitenciário, por isso, acusa o governo de não estar interessado em melhorar as condições dos serviços prisionais.

“A culpa é do governo da Guiné-Bissau, porque, quando se fala de um sistema penitenciário é preciso saber qual é exigência do sistema. O estado deve rever os sistemas penitenciários existente no país, porque na verdade estamos a violar os direitos dos presos, tendo em consideração os requisitos necessário para tratamento de um preso” acusa o líder do sindicato do corpo da guarda prisional da Guiné-Bissau.

Por: Braima Sigá

Escreva à RSM

email Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias

© 2019 Radio Sol Mansi
Cookie Policy | Privacy Policy

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più